Confira entrevista com autor e excerto do terceiro livro da saga A Quinta Onda
Confira entrevista com autor e excerto do terceiro livro da saga A Quinta Onda

O USA Today liberou ontem, 17/12, uma entrevista com o autor, Rick Yancey, e um excerto do terceiro e último livro da trilogia A Quinta Onda, “The Last Star” (A Última Estrela), com lançamento previsto para 24 de maio de 2016.

“Esta é uma história que tem esperança. Mas também é uma exploração, assim como os dois primeiros livros foram, de quando você atinge o fim da esperança, o que acontece?” diz o autor.

“Essa é uma das coisas que me fascinou sobre o conceito original: se houvesse realmente algo como isso que pudesse ter ocorrido, qual seria o resultado final? Eu espero que os leitores fiquem satisfeitos e não desapontados por eu não ter cumprido as promessas que fiz no início.”

A adaptação cinematográfica do primeiro livro, A Quinta Onda, chega aos cinemas no dia 22 de janeiro de 2016 com Chloë Grace Moretz no papel principal de Cassie Sullivan.

 

Ben (Nick Robinson) e Cassie (Chloë Grace Moretz) em imagem promocional do filme A Quinta Onda.

 

Confira a entrevista de Yancey ao USA Today:

USA Today: Muitas pessoas assistirão o filme do seu primeiro livro como se fosse um filme sobre invasão alienígena. Mas uma revelação em “O Mar Infinito” muda completamente a maneira como enxergamos os Outros. Será difícil não estragar essa surpresa para o pessoal?

Rick Yancey: Essa tem sido uma das experiências frustrantes para mim quando se fala sobre os livros. Algumas pessoas estão tomando conhecimento sobre eles agora. Por que aliens iriam fazer isto? Um dos impulsos da série é tipo (em um cenário de invasão alienígena), criar a expectativa de “eu já vi isso antes e agora eu quero saber o que vai acontecer,” e totalmente revertendo isso nos leitores e, eventualmente, na audiência do filme. Mas eu não posso revelar isso. Devo manter a boca fechada. Você não conhece a história toda ou o que está por vir.

USA: Como os leitores responderam à grande reviravolta?

RY: Eu sei de algumas pessoas que ficaram em pé de guerra com isso, porque você tem a revelação e, basicamente, o livro acaba. Tudo o que eles acabaram de ler, eu viro de cabeça para baixo. O que é claro para mim sobre isso é que se encaixa perfeitamente com o que Ringer sentia naquele momento: “Tudo o que eu pensei que estivesse acontecendo, não é o que está acontecendo.” Então, e agora? O terceiro livro explora isso.

USA: Você já tinha isso em mente quando começou a escrever A Quinta Onda?

RY: Não, eu acho que Yancey o escritor estava realmente se misturando com Yancey o leitor. Eu não tenho vergonha em admitir isto: eu não planejei tudo até o último ponto final. Eu sempre quis fazer um livro de ficção-científica e eu sempre quis brincar com isso, como uma invasão alienígena seria se eu fosse um alien do mal planejando uma? Como eu iria em frente com isso de maneira oposta ao que nós geralmente imaginamos que seria? A partir daí, a história cresceu organicamente.

Quando eu estava começando o segundo livro, eu estava tipo, sabe, “algo sobre essa coisa toda não faz sentido.” Eu me preocupei com isso até que eu percebi, espere um minuto, os meus personagens não se preocupariam com isso também, especialmente se eu tivesse uma personagem como Ringer? Então, Ringer tornou-se o começo de “O Mar Infinito” para que ela pudesse se preocupar.

Algumas vezes nós compreendemos algo inconscientemente bem antes de isso borbulhar em nossa mente consciente. Essa é uma maneira bastante assustadora de escrever e eu não a recomendo — que é literalmente andar ao longo da beira do abismo esperando encontrar um pequeno arbusto no qual você possa se segurar.

USA: Ringer praticamente tornou-se a sub-líder do segundo livro, pelo fato de ela ter a sua própria história, separada da de Cassie e da gangue. Isso irá continuar?

RY: Você terá muito mais de Ben no terceiro livro, muito de Cassie e muito de Ringer. O meu objetivo foi igual ao primeiro, mostrar como as narrativas de Ben e Cassie começam a se interligar e adicionar informações uma à outra. Você terá todos esses fios se ligando no terceiro livro, particularmente nas climáticas últimas 100 páginas. Eu irei dizer que as últimas 100 páginas são as páginas mais intensas que eu já escrevi em uma história, o que, para essa história, é dizer bastante coisa. Eu não acho que haverá um leitor se quer que se comprometeu a ler até esse ponto que irá conseguir largar o livro a partir desse momento.

USA: Os Outros têm mais algum desastre planejado para a civilização?

RY: Há mais uma coisa não prevista que eles irão fazer que é revelada bastante cedo no livro e que torna-se algo que irá nos quebrar por completo. É bastante desagradável. Em uma escala de coisas desagradáveis, é a mais desagradável até agora.

Foram liberados o primeiro capítulo e o início do segundo. Confira abaixo os primeiros parágrafos traduzidos do primeiro capítulo.

Este é o meu corpo.

Na câmara mais profunda da caverna, o padre levanta a última hóstia — suas provisões acabaram — em direção às formações que o faziam lembrar de uma boca de dragão congelada em meio a um rugido, crescimentos pontiagudos da caverna pareciam dentes brilhando vermelhos e amarelos sob a luz da lamparina.

A catástrofe do divino sacrifício por suas mãos.

Tomai, todos, e comei…

E, então, o cálice contendo as últimas gotas de vinho.

Tomai, todos, e bebei…

Meia-noite no fim de novembro. Nas cavernas abaixo, o pequeno bando de sobreviventes irá permanecer quente e escondido com provisões que durarão até a primavera. Ninguém morre por conta de praga há meses. O pior parece ter passado. Eles estão salvos aqui, perfeitamente salvos.

Com fé em seu amor e misericórdia, eu como de seu corpo e bebo de seu sangue…

Os seus sussurros ecoam na profundeza. Eles escalam as paredes escorregadias, deslizam através da estreita passagem em direção às câmaras superiores, onde seus companheiros refugiados caíram em um inquieto sono.

Que isso não me traga condenação, mas saúde mental e física.

Não há mais pão, não há mais vinho. Essa é a última comunhão dele.

Que o corpo de Cristo traga-me a vida eterna.

O velho fragmento de pão que amolece na língua dele.

Que o sangue de Cristo traga-me a vida eterna.

As gotas de vinho azedado que queimam a garganta dele.

Deus eu sua boca. Deus em seu estômago vazio.

O padre chora.

 

O melhor do Mundo POP, com a qualidade RDT que você merece!
« Post anterior Próximo post »
Notícias Relacionadas