Series Review: Please Like Me
Series Review: Please Like Me

Imagine uma pessoa que conseguiu criar, escrever, dirigir, produzir e estrelar uma série. Imaginou? Essa pessoa existe, se chama Josh Thomas, e nos apresentou a série “Please Like Me“, que será o nosso review de hoje.

Com uma abordagem leve – com um toque realístico – e humanizada de alguns assuntos que estão tão presentes no nosso dia a dia, que vão desde doenças mentais, passando por relacionamentos familiares e homossexualidade, a produção nos encanta já em seu primeiro episódio – e a facilidade de se identificar com os personagens é rápida.

Você pode ficar tranquilo: não iremos contar spoilers por aqui.

SOBRE:

Tudo começa quando a namorada de Josh, Claire, o larga por achar que ele é gay. Aparentemente, todo mundo já sabia disso, menos o rapaz, que passa um bom tempo tentando se encontrar e entender o que acontece com seus sentimentos. Josh, divide a casa com seu – único – melhor amigo, Tom, um rapaz não muito bom em tomar decisões importantes.

Josh é filho de pais separados. Seus pais, Rose e Alan, vivem vidas distintas. Rose sofre de problemas de transtorno bipolar e com isso tenta se suicidar. Já Alan, se casou novamente e agora vive com Mae, uma mulher tailandesa, muito mais jovem, que inclusive, tem uma filha dele.

“Eu nunca conheço novas pessoas que eu goste.”

A narrativa de “Please Like Me” passa ainda por temas recorrentes, como a morte. E nesse ponto devemos parabenizar como Josh Thomas é brilhante escrevendo. Ele conseguiu nos passar isso de uma maneira tão tocante e sem exageros que é impossível – sim é impossível MESMO – você não se emocionar com os fatos que acontecem em cena.

Abordando também alguns transtornos de personalidade, como a bipolaridade da mãe do personagem principal, a série dá show.  E cada personagem, num todo, é importante e se ligará de alguma forma a Josh.

 

Os relacionamentos de Josh também são pontos fortes do show: destaques pra Geoffrey – que você vai querer muuuuito que eles fiquem juntos pra sempre – e o, digamos assim, problemático Arnold, que tem diversas crises, mas no decorrer você nota qual realmente é o seu problema.

Com esses relacionamentos ele consegue evoluir e aprender bastante, e podemos acompanhar toda essa evolução e crescimento no decorrer dos episódios e temporadas.

O elenco mostra bastante entrosamento em cena. Destaque pra Debra Lawrance, que interpretou de maneira surreal a interessante Rose; Judi Farr que fez a MA-RA-VI-LHO-SA tia Peg e Renee Lim que carregou muito o sotaque de “nova americana” Mae e o resultado foi hilário.

Ao fim da trama – que infelizmente foi finalizada em fevereiro deste ano – nós vemos um Josh Thomas bem diferente, mais definido e maduro, do que o que começamos a acompanhar na primeira temporada. Já adianto pra você, a quarta temporada é a mais triste e madura do show. VALE MUITO A PENA assistir. Ao final de cada episódio você vai ter uma percepção diferente de alguns assuntos a sua volta.

TRAILER:

 

FICHA TÉCNICA:

please like me (2)

Please Like Me” é uma original Netflix.

  • Direção: Josh Thomas, Matthew Saville
  • Roteiro: Becky Lucas, Hannah Gadsby, Josh Thomas, Liz Doran, Thomas Ward
  • Elenco: Josh Thomas, Caitlin Stasey, David Quirk, David Roberts, Deborah Mailman, Debra Lawrance, Emily Barclay, Freya Stafford, Geoff Morrell, Gina Riley, Hannah Gadsby, Jackson Gallagher, Joe Klocek, Keegan Joyce, Renee Lim, Thomas Ward

NOTA: 10/10

A série mostra diversas facetas dos personagens e isso faz com que ela não seja um tipo estereotipado de narrativa. Já começa com a história de Josh, que é gay, e mesmo assim isso não se torna o tema central da história – todos os relacionamentos dele, com outros rapazes, são tratados de maneira natural. E ele, por vezes, não pode ser caracterizado como um cara bonzinho, ele possui diversos defeitos e pode chegar a ser considerado egoísta.

O veredicto? Uma série consistente, com diálogos fluidos e gostosa de se assistir. Nota 10/10.

Definitivamente a série merece uma conferida. Ela está muito bem dividida – e finalizada -, em 4 temporadas, que estão disponíveis na plataforma do Netflix.

OUTROS REVIEWS:

SUGESTÕES:

Quer que a gente fale sobre alguma série específica?
Nos envie e aguarde.
Até a próxima review aqui no RDT POP.

« Post anterior Próximo post »
Notícias Relacionadas