Semana nos Charts: 13ª edição – Os últimos 6 anos na indústria (Última parte)
Semana nos Charts: 13ª edição – Os últimos 6 anos na indústria (Última parte)

Chegamos ao fim de nossa retrospectiva com os principais acontecimentos na indústria fonográfica nos últimos 6 anos. E nessa última parte, analisamos os mais marcantes fatos de 2014.

 

2014

Entre a ascensão dos streamings e o início da melhor fase na carreira de Taylor Swift, cantamos Let It Go e dançamos Happy.

 

Happy

Pharrel não é, definitivamente, uma figura nova na música pop. Antes de explodir com as parcerias Get Lucky e Blurred Lines, já havia participado da produção de artistas consagrados, como Madonna. Porém, foi no fim de 2013, ao lançar um inédito vídeo de 24 horas, que firmou seu nome na indústria pop. Indicada ao Oscar e ganhadora do Grammy, Happy foi, sem dúvidas, o maior e mais bem sucedido hit nas rádios e nas vendas do último ano.

 

Frozen

A maior animação da história do cinema (e uma das 10 maiores bilheterias de todos os tempos) transcendeu as telonas e impactou profundamente a indústria da música. A trilha sonora tornou-se a mais vendida da década, com cerca de 8 milhões de unidades vendidas e a principal canção do álbum, a ganhadora do Oscar Let It Go foi um dos maiores hits do ano (cá pra nós, quem nunca cantou os versos “Let It Go… Let It Go…?).

 

Turnês

A artista que mais lucrou no ano (mais, muito mais, que 100 milhões de dólares em apenas um ano) foi a californiana Katy Perry. Grande parte desse lucro deve-se a Prismatic World Tour -que passa pelo Brasil no segundo semestre- a maior turnê feminina do ano. Lady Gaga também aparece na lista com a artRAVE: ARTPOP Ball Tour. Entre os homens, destaque para Justin Timberlake e a turnê do álbum 20/20 Experience. Outras grandes turnês do ano foram a On The Run, parceria entre Beyoncé e Jay Z e a turnê do grupo One Direction, que passou pelo Brasil em maio de 2014 e nos rendeu uma comoção por parte dos fãs raramente vista.

 

Taylor Swift

O ano de 2014 marcou, definitivamente, a estreia da cantora no mundo pop. Com Shake It Off estreando diretamente entre as mais populares canções dos Estados Unidos e com o álbum 1989 tendo a segunda maior estreia de um álbum feminino na história (mais de 1 milhão de 200 mil cópias segundo a Billboard), Taylor colheu (e colhe) os frutos de seu último disco. No mesmo ano, Swift voltaria ao topo com Blank Space e anunciaria a turnê mundial do álbum 1989 que deve, até seu término, tornar-se uma das mais bem sucedidas por uma artista feminina na história.

 

Streamings

Anteriormente, discutimos aqui o crescimento dos serviços de streamings nos últimos anos. Desde o YouTube ao surgimento do Spotify, Deezer, Rdio, entre outros. 2014 foi o primeiro ano que esse tipo de serviço ultrapassou a marca de 1 bilhão de dólares em lucro, mudando, inclusive, as regras da parada de álbuns (que passaram a aceitar as execuções online como venda de discos).

 

*SINGLES (Atualização semanal)

 

A briga pelo topo da parada de singles nos Estados Unidos foi acirrada na última semana. Cheerleader, do cantor Omi e Can’t Feel My Face, do rapper The Weeknd disputaram ponto por ponto o #1 da Billboard Hot 100. Veja:

*Streamings: 13.7 milhões de streamings pra Cheerleader e 10.7 milhões de streamings pra Can’t Feel My Face;

*Rádios: The Weeknd levou a melhor com uma audiência de 28 milhões, enquanto Omi obteve 6 milhões a menos (22 milhões);

*Vendas: Omi liderou as vendas pela terceira semana seguida com 172 mil cópias e Can’t Feel My Face manteve a segunda colocação com mais de 160,000 unidades vendidas.

Vitória para Omi! Já The Weeknd superou sua marca pessoal por Earned It, Can’t Feel My Face tornou-se o maior sucesso do cantor na Billboard. Além disso, a canção The Hills, que estará no próximo disco do cantor, chegou ao top 10. See You Again, depois de 12 semanas no topo, entrou para a história como a maior canção de Hip-hop na Billboard desde Boom Boom Pow.

Na UWC, parada de singles mundiais, o desempenho foi muito semelhante à americana. Cheerleader alcançou 326.000 pontos, permanecendo no top 10. A segunda posição, entretanto, foi para Lean On (249 mil pontos) e em terceiro lugar Can’t Feel My Face. No Reino Unido o topo ficou para Black Magic do Little Mix.

Veja o top 10 da parada de singles americana:

#1 Omi- Cheerleader (Felix Jaehn remix) (=)

#2 The Weeknd- Can’t Feel My Face (+1)

#3 Wiz Khalifa and Charlie Puth- See You Again (-1)

#4 Taylor Swift- Bad Blood (=)

#5 Silentó- Watch Me (Whip / Nae Nae)  (=)

#6 Fetty Wap- Trap Queen (=)

#7 Walk The Moon- Shut Up + Dance (=)

#8 Rachel Platten- Fight Song (=)

#9 Major Lazer featuring DJ Snake and MØ- Lean On (+8)

#10 The Weeknd- The Hills (+2)

 

*ÁLBUNS (Atualização semanal)

 

O topo da Billboard 200, nos Estados Unidos ficou com Tyrese- Black Rose por vender 86 mil unidades. Taylor Swift permanece no top 3 (62 mil unidades). Ao todo, Swift já passou quase 40 semanas no top 10 nos EUA.   O álbum mais vendido no mundo, segundo a UWC foi para Dreams Come True- The Best! Watashi No Dorikamu com 344 mil cópias vendidas, já o segundo lugar foi para o trio inglês Years & Years com o álbum Commumion, que vendeu 92 mil unidades. Algumas vendas na parada de álbuns mundiais foram atualizadas:

*Rebel Heart- 6 mil cópias na última semana, total de 773.000

*Four- 6 mil cópias na última semana, total de 2.775.000

*Smoke + Mirrors- 13 mil unidades na última semana, total de 857.000

*V- 2.005.000 até agora

*X- 6.261.000 até agora

*1989-  7.775.000 até agofa

 

Veja o top 10 da parada de álbuns americana:

#1 Tyrese- Black Rose

#2 Taylor Swift- 1989

#3 Meek Mill- Dreams Worth More Than Money

#4 Kidz Bop Kids- Kidz Bop 9

#5 Ed Sheeran- X

#6 R5- Sometime Last Night

#7 Sam Hunt- Montevallo

#8 Meghan Trainor- Title

#9 Drake- If You’re Reading This It’s Too Late

#10 Maroon 5- V

O melhor do Mundo POP, com a qualidade RDT que você merece!
« Post anterior Próximo post »
Notícias Relacionadas